sábado, 15 de fevereiro de 2014

Das coisas do mundo, da vida e do cheiro da alfazema

Esta semana pude compartilhar com amigos, Cláudio Zeus, João Carlos, Tejo e outros, pensamentos e sentimentos sobre um montão de coisas que estão acontecendo neste "nosso" pedacinho de terra brazilis, lendo, observando e refletindo um outro tanto de textos que publicam, e sem querer mesmo  intitular-me conhecedor do que vai aqui e além, inspirado pela lembrança do que disse certa feita um espírito: "Nós estamos no mundo, mas o mundo não nos quer, então precisamos ocupar nosso lugar no mundo, para não dar-mos ao mundo o que é do mundo", penso mesmo que não será com violência, cinismo, ameaças, mentiras, hipocrisia, depredações, humilhações, desvirtuando e aviltando dos fatos, (e talvez do como se chegaram a estes) para que prevaleça a "verdade que queremos" que surgirá um mundo melhor, hum... talvez aqui me traio no uso das palavras, pois este melhor pode ser interpretado como: um mundo melhor pela verdade que acredito o que isso seja, então poderia reescrever: um mundo de mais honestidade.

Os fatos não são a materialização do que carregamos em nossos corações e consciências, ainda que não possamos ter total ou plena abrangência dos seus resultados? Mas que ingênuo posso estar sendo! O mundo é o que é, já que cada um é o que crê ou credita como valor interior e como disse o poeta "não me iludo, tudo permanecerá do jeito que tem sido, transcorrendo, transformando, tempo e espaço, navegando todos os sentidos".

Nesta manhã, como de costume levantei bem cedinho, agradecido pela chuva que caiu a noite toda após o expurgo destes dias de sol inclemente, abro a porta da frente e saio na pequena varanda da casa e o cheiro da alfazema meio ressequida do vaso que temos me arrebatou para longe de tudo isso e feliz, feliz meu coração se sentiu pois mesmo que nós ainda ofereceramos ao mundo o que é do mundo, há sim felicidade, basta às vezes abrir as narinas e os olhos e inspirar e enxergar para além do barro, há muito mais da Vida no ar.

"Sabedoria Infinita, eu te peço a paz para cada pessoa presente neste planeta"
Mantra repetido pelo Pe. Enedir Gonçalves Moreira em suas intervenções de rádio lá em Bauru.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

CURSO DE "MEDIUNIDADE E ESPIRITUALIDADE" NO IPPB - Turma 2014

http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=11725

(Com Maísa Intelisano)
 
 
INÍCIO: 08 de fevereiro de 2014
 
Local: IPPB - Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas.
Endereço: Rua Gomes Nogueira, 168 - Ipiranga - São Paulo - SP.
Fones: (11) 2063-5381 e 2915-7351 (das 12h às 18h.)
 
Como chegar: clique aqui..
 
Curso com duração de um ano, voltado ao estudo teórico-prático da mediunidade, dos estados ampliados de consciência e dos fenômenos extrassensoriais humanos e suas implicações físicas, mentais, psicológicas e espirituais.
 
 
TÓPICOS A SEREM ABORDADOS:
- mediunidade e paranormalidade: histórico e conceitos;
- animismo e mistificação;
- bioenergias: chacras e corpos energéticos;
- obsessão e desobsessão;
- formas-pensamento;
- projeção da consciência (viagem astral);
- ectoplasma e materializações;
- sintomas e fenomenologia dos fenômenos psicoespirituais;
- transe e estados ampliados de consciência;
- os fenômenos psicoespirituais em várias correntes espiritualistas;
- implicações psicológicas da paranormalidade;
- práticas bioenergéticas comparadas: passe, reiki, johrei e outros;
- mecanismo dos fenômenos mediúnicos, psicoespirituais e anímicos;
- a mediunidade no Brasil e no mundo;
- a psicologia transpessoal e a mediunidade;
- estudo e prática do Método das Cinco Fases (PACEM) de Edgard Armond.
 
 
MÉTODO:
Aulas expositivas fartamente ilustradas com slides, além de palestras, debates e leituras. Serão conduzidas também práticas para sensibilização energética e treino da percepção, bem como práticas mediúnicas.
 
 
FACILITADORA:
Maísa Intelisano
 
 
Psicoterapeuta holística complementar, com atividade em consultório particular na abordagem transpessoal.
Pesquisadora, palestrante, dirigente e instrutora de cursos teóricos e práticos na área de parapsiquismo, mediunidade, espiritualidade, percepção extrassensorial, bioenergias e autoconhecimento, com mais de 30 anos de experiência pessoal com os fenômenos psicoespirituais.
Dirigente e facilitadora de cursos e trabalhos bioenergéticos e de orientação psicoespiritual há mais de 10 anos.
Reikiana nível II e estudiosa de tradições orientais e ocidentais, tem formação em Abordagem Transpessoal, Florais de Bach, Terapia Regressiva e Bioeletrografia.
É colaboradora do IPPB - Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas ( http://www.ippb.org.br), da Oficina de Consciência ( http://www.oficinadeconsciencia.com.br/), e também da Lista Voadores ( http://www.voadores.com.br/), além de escrever para a Revista Espiritismo & Ciência
É também colaboradora do CLASI - Centro Latino Americano de Saúde Integral (http://www.clasi.org.br/novoportal/), onde ministra aula sobre a Anatomia Bioenergética dos Fenômenos Psicoespirituais no curso de pós-graduação latu sensu em Psicologia Transpessoal.
 
 
OUTRAS INFORMAÇÕES:
* Início: 08 de fevereiro de 2014.
* Término: 13 de dezembro de 2014.
* Horário: aulas sempre aos sábados - das 9h às 12h30min.
* Investimento: R$ 80,00 de inscrição, equivalente à mensalidade de janeiro.
(Mais onze mensalidades de R$ 120,00 cada, de fevereiro a dezembro, inclusive).
* Inscrições e informações SOMENTE com a facilitadora, pelo e-mail:  maisa@maisaintelisano.com.br
 
 
VAGAS LIMITADAS! 
 
 
Paz e Luz.
- Equipe I.P.P.B. -   

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Grande coisa!

Tive a alegria de participar de uma gira num pequeno terreiro em dezembro e na rápida palestra feita no início pude ouvir as seguintes palavras:

"Muitas pessoas vão a um terreiro em busca de respostas e concretizações do mais variados desejos. Muitos encontram o que buscam, dependendo do chão onde pisam, encontram até mais do queriam.

Muitas vezes ainda é necessário a utilização de oferendas ou despachos para movimentação de energias e vibrações, mas é preciso dizer algo sobre o que se busca e o que se faz para alcançar seus objetivos, sabe, grande coisa se nós fizemos a maior e mais bonita, completa e perfeita oferenda aos Orixás, a esta ou aquela Linha de Trabalho.

Grande coisa se nós renovamos esta ou aquela firmeza, banho ou obrigação, grande coisa!

Grande coisa se aprendemos direitinho os pontos, como bater cabeça ou cumprimentar o Guia, grande coisa!

Se não fizermos o necessário trabalho de transformação interior, os exemplos citados antes terão sido meras formalidades,  meros rituais, ou ainda mais entristecedor, meras barganhas com a Espiritualiade. Em Umbanda se faz necessário sim a utilização destes ou daqueles elementos, mas não a torto e a direito, não como receita de bolo ou como forma de demonstrar que algo está sendo feito para que de fato acreditem que a Umbanda e seus trabalhadores tem força, luz e poder, permissão divina para atuar.

Quem se recordar do livro ou do filme Nosso Lar, puxe a passagem onde o personagem André Luiz diz que preferia encontrar um tribunal para ser julgado ao invés de se defrontar com sua própria consciência. Pois é isto meus irmãos que temos e teremos, mesmo que utilizemos dos mais variados estratagemas para burlar tal encontro, a cada dia dia nesta ou no outro lado da vida, apenas e tão somente o encarar do espelho da própria consciência.

Em especial, para quem participa de um lugar de estudos e práticas espirituais sério, correto e honesto, pouco importa o nome, terreiro, templo, igreja, ilê, o que será perguntado pela nossa própria consciência quando estivermos no outro lado da vida é:

"O que você fez com as orientações, exemplos e lições que os trabalhadores da Luz ali deixaram?"

Grande coisa o que se fez ou se deixou para fazer, materialmente e ainda que necessário, o que será pesado é o quanto de luz se iluminou nossos corações..."

A gira do dia naquela pequenina casa era de Exus e Pombas Giras, a alegria citada no começo não foi por causa especificamente desta Linha de Trabalho (não sou nem estou entre os exumaníacos / exuidolatras), mas a despeito desta, tais palavras foram comentadas por um dos Exus que se manifestaram depois, corroborando como fidedignas ao que ocorre no encontro consciencial e que sabem muito bem o peso do mesmo, estes trabalhadores.

Mudam-se as cores, as palavras, os formatos, os títulos, no entanto a Voz da Consciência mantem-se fluindo e presente onde quer que se esteja.

Bem-aventurados os que não se escondem diante deste encontro!



domingo, 17 de novembro de 2013

Café preto e um bom paieiro com Jesus

E então nesta manhã anormalmente fria de outubro, eu me pego desejando que Jesus pudesse estar comigo fumando um cigarro de palha bem temperadinho (fumo de corda bão e um tantico de erva doce, alecrim e cravo bem trituradinho misturado. Segundo li certa vez, deixar o fumo de corda desfiado misturado com mel por três dias no arejado também é bão, receita de Preto Velho) com um copo generoso de café preto feito na hora.

E apesar de ter tantas perguntas, tantos anseios, tantos pedidos de perdão, tantos mistérios intrigantes, diante da doçura do Mestre e Amigo Querido, apenas sorrir e maroto pensar:

"É Jesuis, ocê é fogo hein?"

Sabe Jesus, anteontem 15/11 comemorou-se o Dia Nacional da Umbanda e de certo modo me parece que aquela Umbanda feito um bocadinho de fumo de corda, alecrim, erva-doce e cravo trituradinhos e bem misturados, com um bom café preto é cada vez mais rara de se encontrar, não que inexista, ao contrário, creio que exista mais e mais, porém, mais e mais silenciosa, oculta  e discreta, mais e mais como uma "espécie" que os cientistas teológicos já não querem ou ainda, querem declarar definitivamente extinta, superada pela força da evolução do processo da vida, algo assim, morreu pois não se adaptou.

Ah Jesus, certa feita disse que enquanto eu e outros escrevem sobre, a Umbanda de fato e de direito acontece, e hoje após de um tanto percorrido nas léguas dos descaminhos, sei mais e mais que esta mesma Umbanda está acontecendo agora no ramo da arruda, no botão da margarida, no rosário de lágrimas de nossa senhora, nalgum quintal de terra batida, num quartinho de paredes manchadas, numa única vela branca acesa,que é o que o dinheiro podia comprar.

Não Jesus, não estou no chorôrô sem fim de que é assim ou assado que a Umbanda deve ou deveria ser, onde vamos parar? ou ainda é a ladeira abaixo, isso é de cada um conforme sua consciência, já não tenho mais paciência para essa cantilena, há corações e mentes necessitando de muito carinho e compreensão, mais do que doutrinação.

Como já disse um poeta:"Amar e mudar as coisas, me interessa mais!", não lhe parece Mestre que esta é a síntese do que realmente seja a Umbanda?

Fiquei algum tempo distante do chão do terreiro aprendendo noutra escola lições de imenso valor, mas talvez por saudade ou necessidade, retornei e novo brilho encontrei.

É Jesus, ocê é fogo hein?

domingo, 7 de abril de 2013

ABC da Umbanda - Entrevista com Rodolpho Gazabin

Eis que durante um relativo e longo período de ausência nas postagens, observando que ué nada mais tá rolando no meio, surge esta entrevista publicada pelo Sr. Manoel Lopes no youtube, e eis alguém que de incansável na apresentação, esclarecimento e postura da Doutrina de Umbanda nada tem.

Poderá parecer que nada rola de novo nas afirmações do Sr. Rodolpho Gazabin sobre o que sabemos ocorre e isto poderá ainda fazer entoar o mantra: "Ah, mas não tem mais jeito mesmo!". Pois é justamente o contrário! O jeito sempre existiu e existirá, seguir e viver de todo coração, pensamento e consciência a Umbanda como Lei Divina.

E onde está mesmo escrita a Lei Divina?

domingo, 20 de janeiro de 2013

A PROMESSA DE KRISHNA


http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=651:350-a-promessa-de-krishna&catid=31:periodicos&Itemid=57

Um dia, há milhares de anos, Krishna e Arjuna caminhavam em silêncio pelo alto de uma montanha apreciando a paisagem que se descortinava na extensa planície abaixo. Os olhos do Senhor brilhavam e poderia se dizer que o azul do céu estava neles. Parecia que as miríades de estrelas do universo habitavam aquele olhar sereno, e ao mesmo tempo, divertido como o olhar de uma criança travessa.

Ele voltou-se para o seu discípulo-arqueiro e disse-lhe:

"Narananda,* os homens carregam o esplendor divino em seus olhos, mas permitem que as hordas inferiores de seus dramas tome posse de suas vidas e os levem ao reino do caos. O resultado disso é a guerra e a miséria. Em lugar do brilho, eles portam um ar de tristeza e sentem-se abandonados pelos céus.

Na verdade, eles foram abandonados por eles mesmos. Esqueceram do Supremo que habita em seus corações e entregaram-se às emoções grossas. Permitiram que as ondas trevosas de seus egos chegassem às praias secretas do coração.

Veja, os seus olhos estão opacados pela tristeza. Parecem seres deserdados da divindade, mas isso não é verdade. Continuam sendo crianças divinas e cheias de potencial criativo.

Meu amigo, eles olham para as estrelas do céu e sentem saudades, mas não percebem as estrelas que brilham nos céus de seus corações. Esperam pela vinda de algum salvador celeste que lhes oriente na jornada e diga-lhes o que fazer, mas não são capazes de acessar as vibrações miríficas que as hostes celestes derramam continuamente sobre eles a partir dos planos sutis.

Ah, homens da Terra!

Falam de perdão sem perdoar. Brincam de amar sem amor. Falam do Supremo com suas bocas tristes e pretendem aprisionar o Divino em seus dogmas violentos. Observam os defeitos alheios e por isso não percebem o tamanho do próprio rabo arrastando-se pelo solo de seus dramas. Parece que se acostumaram à semiconsciência e a inércia consciencial.

No entanto, apesar de tudo isso, ainda são crianças divinas. O tempo lhes orientará na jornada da experiência e eles crescerão em inteligência e amor. São eternos e são amados pelo Céu mais do que imaginam.

Narananda, Eu os amo incondicionalmente e estarei com eles em todo o tempo de sua jornada na Terra e mais além...

Nada poderá afastar-me deles, nem mesmo as suas ingratidões ou os seus gritos de tristeza descabida. Minhas hostes de trabalhadores invisíveis estarão aportando continuamente as luzes espirituais nos caminhos daqueles que batalharem por dias melhores na existência de todos. Muitos de meus trabalhadores reencarnarão sucessivamente na crosta do mundo e espalharão as luzes do esclarecimento espiritual. Eles serão portadores de clarinadas luminosas e despertarão a muitos outros em suas tarefas.

Meu caro, prometo-lhe que nunca deixarei de abraçar invisivelmente a humanidade. Enquanto os homens não despertarem, Eu estarei viajando com eles dentro do coração espiritual. Eles não perceberão minha presença, mas tocarei a minha flauta e alguns escutarão lindas canções enquanto trabalham no despertar. Outros perceberão a minha dança e o meu sorriso amparando-os sutilmente na jornada.

Você também entrará na roda reencarnatória e servirá aos seus irmãos em meu nome. Viajará com eles por várias vidas, como homem igual e simples, lado a lado, e entregará os frutos de seu labor a Mim, o senhor de sua vida e mentor de seus propósitos.

E quando o seu coração for preso pela angústia e pela solidão, lembre-se do meu sorriso. Em qualquer situação estranha, pense em Mim. Quando você ver o cadáver de uma criança morta ou de um ancião, pense em Mim.

Você sabe: o espírito não nasce nem morre, apenas entra e sai dos corpos perecíveis. Que fogo poderá queimar o eterno? Que água poderá molhar a estrela divina? Que morte poderá matar a consciência espiritual, que não tem idade ou forma e pertence a eternidade?

Ao ver os cadáveres dos homens estirados nos campos de batalha ou nos lugares sitiados pela fome, pense em Mim. Eu abraçarei aqueles que partirem na jornada final e os guiarei pelo reinos espirituais da paz imperecível.

Arjuna, onde você estiver orando pelo bem dos homens, aí Eu estarei. Confia no dharma ** que estou lhe dando e siga trabalhando sem jamais fraquejar diante da incompreensão humana. Eles ainda são crianças, mas despertarão!"

PS: E assim, diz a Espiritualidade Superior que Arjuna e vários discípulos de Krishna estão trabalhando na crosta do mundo e disparando as setas espirituais nos céus escuros do materialismo exacerbado do mundo. Parece que nem mesmo eles lembram de tudo, mas de vez em quando alguém toca flauta dentro deles e ri junto. E aí, o coração derrete de amor e surge o brilho de muitas estrelas nos olhos deles. ***

Paz e Luz.

- Wagner Borges - São Paulo, 12 de julho de 2002, às 20h

* Narananda (do sânscrito): "Nara": O Homem; "Ananda": Bem-Aventurança. Logo, significa literalmente "O Homem portador da Bem-Aventurança de Krishna".
** Dharma (do sânscrito): "missão", "dever", "trabalho", "mérito".

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

CURSO "MEDIUNIDADE E ESPIRITUALIDADE" NO IPPB - Maísa Intelisano - Turma 2013


Com renovada alegria  faço a divulgação e incentivo a todos que participem do Curso Mediunidade e Espiritualidade 2013, ministrado por Maísa Intelisano.
Especialmente pela postura de universalidade adotada, mas com imensa dose de discernimento, lucidez, conhecimento e alegria, eis as informações;

Mediunidade e Espiritualidade - Turma 2013

INÍCIO: Fevereiro de 2013
Curso com duração de um ano, voltado ao estudo teórico-prático da mediunidade e dos fenômenos extra-sensoriais humanos e suas implicações físicas, mentais, psicológicas e espirituais.

TÓPICOS A SEREM ABORDADOS:
mediunidade: histórico; mitos e fatos; melhores práticas;
animismo e mistificação;
bioenergias: duplo etérico, perispírito, aura e chacras;
obsessão e desobsessão;
formas-pensamento;
projeção da consciência (experiência fora do corpo; viagem astral);
ectoplasma e materializações;
sintomas, bioenergéticos, sintomas mediúnicos e fenomenologia orgânica da mediunidade;
fenômenos mediúnicos, fenômenos anímicos e estados ampliados de consciência;
o fenômeno mediúnico em várias correntes espiritualistas, como Umbanda e Candomblé, por exemplo;
o fenômeno mediúnico e suas implicações psicológicas;
práticas bioenergéticas comparadas, como cromoterapia, passe, reiki e cura prânica, entre outros;
estudo do mecanismo de vários fenômenos mediúnicos e psicoespirituais;
a mediunidade no Brasil e no mundo;
estudo, desenvolvimento e prática do Método das 5 Fases de Edgard Armond.

MÉTODO:

Aulas expositivas fartamente ilustradas com slides, além de palestras, debates e discussões. Serão conduzidas práticas para sensibilização energética e ampliação da percepção, bem como práticas mediúnicas.

FACILITADORES:

- MAÍSA INTELISANO

www.maisaintelisano.com.br

 www.stum.com.br/maisaintelisano
 
Pesquisadora, palestrante, dirigente e instrutora de cursos teóricos e práticos na área de parapsiquismo, mediunidade, percepção extra-sensorial, bioenergias e autoconhecimento, com mais de 30 anos de experiência pessoal com a paranormalidade.

Dirigente e facilitadora  de cursos e trabalhos bioenergéticos e  de orientação espiritual há mais de 10 anos. Reikiana nível II e estudiosa de tradições orientais e ocidentais, tem formação em Abordagem Transpessoal, Florais de Bach e Terapia Regressiva e Bioeletrografia, com atendimentos em São Paulo. É colaboradora do IPPB - Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas -, da Oficina de Consciência  e também da Lista Voadores, além de escrever para a Revista Espiritismo & Ciência e a Revista Cristã de Espiritismo.

OUTRAS INFORMAÇÕES:
- Início: Fevereiro de 2013;
- Término: Dezembro de 2013;
- Horário: aulas sempre aos sábados - das 9h às 12h30;
- Local: IPPB - Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas ;
- Endereço: Rua Gomes Nogueira, 168 - Ipiranga - São Paulo – SP;
- Fones: (11) 2063-5381 Ou 2915-7351; 
- Investimento:
- R$ 70,00 de inscrição
- R$ 100,00 por mês 

- Inscrições e informações SOMENTE com a facilitadora pelos e-mails

maisa@maisaintelisano.com.br.

VAGAS LIMITADAS

Apoio: IPPB - INSTITUTO DE PESQUISAS PROJECIOLÓGICAS e BIOENERGÉTICAS -  www.ippb.org.br